argumentos.tex 3.21 KB
Newer Older
1 2 3 4
\documentclass[apostila.tex]{subfiles}


\begin{document}
5 6 7 8
Argumentos ARGV e ARGC
Algumas vezes é necessário que um programa receba argumentos atrav'es da linha de comando. Um
argumento de linha de comando é o texto digitado após o nome de um programa executável (ex.: pkzip
arquivo1 ) arquivo1 é um argumento do programa executável pkzip).
9

10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71 72 73 74 75 76 77 78 79 80 81 82 83 84 85 86 87 88 89 90 91 92 93 94 95 96 97 98 99 100 101 102 103
Para obter os argumentos da linha de comando, existem dois par^ametros que podem ser acrescentados
`a função main de um programa em C, argc e argv. O par^ametro argc armazenará o número de argumentos
na linha de comando e é um inteiro. Ele será, no mínimo um, j'a que o nome do programa 'e qualificado
como o primeiro argumento.

O par^ametro argv é uma matriz de strings. Todos os argumentos da linha de comando são considerados
strings.

A forma de declaração será sempre a seguinte:

tipo retorno main main(int argc, char *argv[ ])
Observe que os nomes argc e argv são absolutamente arbitrários. Voc^e poder'a atribuir qualquer nome
que preferir.

#include !stdio.h?
void main(int count, char *parametros[ ])f

if (count != 2) f

printf(``Voce esqueceu de digitar o seu nome!"n'');
êxit(0);
g
printf (``Al^o %s'', parametros[1]);
g

Saída: Suponha que o programa acima se chama alo e foi chamado da seguinte forma:
alo Fulano
A saída será:
Al^o Fulano.
Dada a seguinte linha de comando:

prog exec arg1 arg2 arg3 ... argn
Os argumentos arg[1..n] estarão, respetivamente, nas posições 1, 2, 3, ..n do vetor argv.
Portanto, argv[1] é o primeiro argumento passado na chamada do programa.

13.1 Retornando Valores da Função main()
Ainda que nenhum dos programas que voc^e viu até agora tenha demonstrado, 'e possível retornar um
valor inteiro a partir da função main(). Esse valor é retornado ao processo chamador, que usualmente 'e
o sistema operacional. Voc^e pode retornar um valor da função main() usando a declara,c~ao return como
se faz com qualquer outra função.

A interpretação do valor de retorno de uma fun,c~ao depende do processo sobre o qual o programa é
êxecutado.

êxemplo:

51

52 CAP

'

ITULO 13. ARGUMENTOS ARGV E ARGC

/* COMLINE: um programa que executa qualquer comando que e
êspecificado na linha de comando. Retorna um codigo de erro
para o sistema operacional se sua operacao falhar. */

#include !stdio.h?
#include !stdlib.h?
int main(int argc, char *argv[ ])f

int i;
for (i=1; i!argc; i++)
f

if(system(argv[i]))
f

printf(``%s falha"n'', argv[i]);
return -1; /* codigo de falha */
g
g
return 0; /* retorna o codigo de sucesso da operacao */
g

Alguns programadores gostam de declarar especificamente a função main() como void, se ela n~ao
retorna um valor, usando uma declaração como esta:

void main(void);
êntretanto, isso não é necessário. Uma outra abordagem 'e sempre retornar um valor da funç~ao
main().

13.2 Exercício
Faça um programa que receba tr^es argumentos na linha de comando. O primeiro argumento será algum
operador aritmético(+,-,/,*) e o segundo e o terceiro argumento serão números.

O programa deverá imprimir na tela o resultado da operação do segundo argumento pelo terceiro.
êxemplo: Suponha que o programa seja chamado opera:

opera + 2 3 ( deverá imprimir na tela 5
opera * 5 5 ( deverá imprimir na tela 25

\end{document}