Commit 7e0eadcc authored by Luis Allan Kunzle's avatar Luis Allan Kunzle

Revisão do texto.

parent 7f2bde1d
......@@ -8,7 +8,7 @@ Para inserir uma biblioteca em um programa C, basicamente são necessários 2 pa
\begin{itemize}
\item inserir o header no código fonte;
\item na compilação, se necessário, deverá ser especificado o arquivo objeto;
\item especificar o arquivo objeto, na compilação, se necessário;
\end{itemize}
No código fonte, a inserção do header sempre segue o seguinte formato:
......@@ -23,7 +23,7 @@ ou ainda
# include "nomelib"
\end{lstlisting}
Sendo que no primeiro formato, o compilador supõe que o arquivo nomelib se encontra em um diretório
Sendo que, no primeiro formato, o compilador supõe que o arquivo nomelib se encontra em um diretório
padrão para bibliotecas.
No segundo formato, o compilador supõe que o arquivo nomelib se encontra no diretório corrente.
......@@ -51,7 +51,7 @@ compilador.
Uma distinção importante quanto a bibliotecas é entre arquivos objeto e ``headers'' (cabeçalhos).
Um arquivo objeto é um programa quase inteiramente em código de máquina (linguagem que o
computador entende) a não ser por algumas referências internas tais como, por exemplo, chamadas de
computador entende), a não ser por algumas referências internas como, por exemplo, chamadas de
função.
O arquivo header ($<$bibname$>$.h) é o arquivo que apenas descreve os nomes das funções daquela biblioteca,
......@@ -66,7 +66,6 @@ de todas as funções da biblioteca.
Neste apêndice apresentamos apenas as funções que são usadas direta ou indiretamente neste curso, seja
em exemplos ou em exercícios.
\subsection{Funções padrão (stdlib.h)}
Funções:
......@@ -209,4 +208,4 @@ mexcep &&\\
\end{tabular}
\end{table}
\end{document}
\end{document}
\ No newline at end of file
Markdown is supported
0% or
You are about to add 0 people to the discussion. Proceed with caution.
Finish editing this message first!
Please register or to comment